Hope

16 06 2009




La Mala Educación

15 06 2009

Este filme já tem uns aninhos, mas de vez em quando gosto de o rever… Principalmente por causa do Gael García Bernal, que no filme veste a pele de um actor com uma história de vida fora do comum.

Gael García Bernal

Ah, e talvez o mais importante: é um filme do Almodóvar, que sempre nos habituou a filmes virados para o mundo GLBT.

O filme passa-se em duas épocas distintas: uma Espanha franquista onde tomamos o gosto ao sistema de educação da altura (não muito diferente do português), e uma Espanha dos anos 80, com todas as condicionantes da época.

A história, de amor, dá umas boas reviravoltas, e para algumas pessoas poderá ser necessário rever o filme para o perceber como deve de ser.

De qualquer maneira, não o percam.





Dinheiro e sexo – Praia 19

14 06 2009

Dinheiro e sexo… As duas coisas que fazem mover o mundo. As duas coisas são muito iguais e muito diferentes, simbióticas e bipolares. Neste caso vou falar da primeira: SEXO.

O fantástico mapa.

O fantástico mapa.

Nas dezenas de pontos de cruising na Área Metropolitana de Lisboa, acho que qualquer visitante deste blog nunca tenha ouvido falar da “Praia 19”, ou praia da Belavista. Fica na Costa da Caparica, mais para o lado da Fonte da Telha. É uma praia legalmente nudista, da fraca meia dúzia de praias oficiais de nudismo em Portugal. A razão porque estou aqui e agora a falar dessa praia, é porque recentemente dei de caras com um fórum (muito conhecido, por sinal), que falava justamente dessa praia, do que lá se passa e como lá chegar. Às páginas tantas aparece um post com um mapa desenhado à mão, e com a descrição de todas as áreas da praia e envolventes, desde os acessos ao areal, sem esquecer as dunas e mata.

O que me mais me impressionou foi o pensamento: “O que o sexo leva a fazer”. O dito fórum é bastante utilizado para falar de zonas de cruising, vulgo engate, e o tópico da Praia 19 já vai com muito caracter no ecrã. Aparecem muitos interessados que nunca lá foram, e também frequentadores que não falham um fim-de-semana com um pouco de sol e calor.

Preocupam-me várias coisas: a confusão com zona de engates e praia de nudismo. Parece que todo o gay que vai para a praia quer foda. Isso só estraga o ambiente e o humor das pessoas que realmente querem aproveitar a praia e fazer praia. Não sou nenhum santo: faço nudismo, e gosto, e sim, também já fiz sexo ao ar livre, numa praia. Mas uma coisa não tem de estar necessariamente dependente da outra… ou tem? Por favor corrijam-me se estiver errado. Nas praias frequentadas por gays andam sempre muitas hormonas no ar, é verdade. Mas tenham vergonha, meninas.

Get a room…

PS: Estava para falar dos mirones, mas esse tema é para outro dia.





Shortbus

10 06 2009

Deixem-me falar aqui de um dos filmes que mais fala comigo. Shortbus.

É um filme que se passa à volta de um bar nova-iorquino, muito à frente, para onde convergem as mais fantásticas pessoas e histórias de vida. Um casal gay que tenta abrir a relação, uma terapeuta sexual que não consegue ter orgasmos, uma mistress que anda à procura do sonho americano, etc… Tudo bem rodeado de uma banda sonora que é tão boa – ou melhor, quanto o próprio filme.

Vejam, revejam, comprem a OST, devorem o Shortbus. E, se souberem de um sítio assim, não o guardem só para vocês… Também quero lá ir.





Movimento pela Igualdade

9 06 2009

Clica aqui e assina a petição do Movimento pela Igualdade no acesso ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.





X Marcha do Orgulho LGBT – 20.06.09 – Príncipe Real

9 06 2009




Brüno

1 06 2009

Depois da personagem Börat, Sacha Baron Cohen faz um novo filme com uma das suas personnas, o Brüno. Trata-se de um apresentador de televisão de sucesso na Áustria, e o resto não digo mais. Vejam o trailer.

Tá o caldo entornado. E vejam agora o que ele fez ontem nos MTV Movie Awards: entra na sala, a voar, vestido de Ícaro, e cai em cima do Eminem em posição 69.

In Yo Face! Watch The Most Talked-About Moments

Esta personagem tem muito que se lhe diga. Ao ver as coisas que faz, primeiro dá vontade de rir, e muita, mas depois acho que a sensação é de tristeza, porque a meu ver é mais lenha para a fogueira da homofobia.








%d bloggers like this: